Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Associação CASA diz que há “lamaçal obscuro” entre a Marcha do Orgulho e o Porto Pride

Cartaz da Marcha Porto 2010

 

A data de 9 de Julho de 2011 foi marcada para a realização da 6ª Marcha do Orgulho do Porto (MOP) e da festa Porto Pride.  No entanto, os eventos estão envolvidos numa polémica vinda agora a público pela associação CASA - Centro Avançado de Sexualidades e Afectos.

Num comunicado de quatro páginas, a que o dezanove teve acesso, a CASA acusa a comissão organizadora da Marcha do Porto de falta de “existência legal e que exibe uma total desorganização a nível de funcionamento”.

A CASA, que participou na Marcha do Orgulho LGBT no Porto em 2010, refere ter dado então como sugestão incluir a bares na organização da mesma, e esta ter sido liminarmente recusada com o argumento desta ser uma “cedência aos interesses capitalistas”. No entanto, como existem na referida comissão organizadora estruturas empresariais com fins lucrativos, a CASA sustenta que “não se pode ser, como é óbvio, em simultâneo, organizador da MOP e do Porto Pride”. Recorde-se que a festa Porto Pride é organizada pelo site PortugalGay.pt e pelo Bar Boys r Us, naquela que é a mais antiga comemoração do Orgulho LGBT no Porto. A festa tem vindo a realizar-se nos últimos anos no Teatro Sá da Bandeira e implica o pagamento de uma entrada.

A associação presidida por Manuel Damas diz que os membros da CASA que participaram nas reuniões da comissão organizadora em 2010 foram alvo de “diversos insultos, verbais e escritos, de tentativas de pressão e de chantagem assim como de ameaças de agressão física, inclusive por escrito”.

Mas as acusações vão mais longe e põem em causa a parte financeira da Marcha do Porto. “Foram pedidos donativos a empresas comerciais, supostamente para financiar a MOP que, depois, eram depositados numa conta bancária individual e só daí eram transferidos para a conta bancária da MOP, sem qualquer tipo de transparência ou possibilidade de controlo dos montantes recebidos. À MOP apenas eram fornecidos os comprovativos das transferências finais.”

Lucros do Porto Pride vão para “um empresário em nome individual”

A CASA aponta o dedo ao facto de a Marcha e do Porto Pride, “festa organizada e cujos lucros revertem para um empresário em nome individual” terem a mesma data e defende que “os dois eventos têm que ser separados pela asfixia que causa à visibilidade política da Marcha” e pela “promiscuidade nebulosa que gera em termos de angariação de donativos” porque como explica a CASA, “uma parte daqueles que participam no Porto Pride fazem-no como forma de ajudarem financeiramente a MOP não sabendo […] que apenas estão a contribuir para o bem-estar financeiro de um empresário em nome individual”. E não fica por aqui, a associação aponta o dedo à organização da MOP por não “tentar esclarecer publicamente esta questão”. Por último, segundo a CASA, o “facto do Porto Pride oferecer a uma qualquer entidade, um donativo menor, apenas um ano após a realização da festa levanta diversas questões nebulosas às quais a MOP é, indevidamente associada” e relembra que “o Porto Pride anunciou, durante o evento [de 2010 no Teatro Sá da Bandeira], sem que as entradas tivessem terminado, que o donativo a dar em 2011 seria menor, o que levantou diversas questões e dúvidas relativamente à forma como a questão financeira estaria a ser gerida”

A associação portuense acrescenta que tentou participar nas reuniões da comissão organizadora da edição de 2011 da MOP, mas agora recusa-se a “pactuar com o lamaçal obscuro“. 

Em 2010 a CASA e o bar Pride organizaram uma outra festa, o Love Pride, no Teatro Sá da Bandeira. A primeira edição deste evento decorreu uma semana antes do Porto Pride.

 

9 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Antonio 11.03.2011 03:30

    Ao ler isto relembro que o detentor do evento Porto Pride em 2007 discriminou um grupo novo nas portas do sa da Bandeira..... Agora encontra-se no activo..... Podem perguntar ao responsavel do PortoGay.
    Por acaso estive presente e poderei testemunhar....
  • Sem imagem de perfil

    João Paulo 11.03.2011 16:07

    Isso é uma acusação grave para se fazer de ânimo leve "Antonio"... se calhar convinha explicar direito o que se passou e não deixar insinuações vagas no ar. Mas como nesta página de comentários já vi de tudo... é só mais um.
  • Sem imagem de perfil

    Antonio 12.03.2011 05:08

    Gostarias que te lembrasses das palavras ditas aos responsaveis desse grupo no fim da marcha....
  • Sem imagem de perfil

    João Paulo 12.03.2011 11:43

    Provavelmente que se queriam participar no evento deveriam ter contacto a organização a tempo e horas (ou seja uma semana ou mais antes, como fizeram todas as outras entidades) e não ali em "cima do joelho".
  • Sem imagem de perfil

    Antonio 13.03.2011 00:30

    Suponho que era uns simples panfolhetos.... que respondeste um não estranho discriminatório... Eu estava ao lado do telemovel....Ouvi Tudo
  • Sem imagem de perfil

    João Paulo 13.03.2011 10:35

    Vamos lá ver se nos entendemos: todos são livres de distribuir os panfletos que bem quiserem no Porto Pride (desde que não sejam LGBT-fóbicos, claro) e nunca proibi ninguém de o fazer.
    Pelo contrário: até ajudamos nessa distribuição quando nos pedem.
    Agora outra coisa é quererem entrar na festa sem pagar (ou até pedem bebidas de graça) com a desculpa que vão distribuir meia dúzia de panfletos...
    Eu estou aqui apenas com suposições porque não me recordo realmente da situação específica, mas era bom que esclarecesses todos os que lêem estes comentários sobre o que realmente se passou.
  • Sem imagem de perfil

    Antonio 13.03.2011 11:26

    O GRUPO NOVO.... SEM EXSPERIENCIA EM QUALQUER TIPO DE ACTIVIDADES... SUPOSTAMENTE APOIADO POR TI FASE INICIAL...

    No fim da marcha um elemento do PortoGay ligou-te a pedir se poderiam entrar e distribuir panfletos.... Por incrivel que pareça ... o elemento foi ameaçado de nao poder entrar nas instalçoes Sa da bandeira com a distribuiçao de publicidade do PortoGay... a ameaça foi feita...Ouvida por 10 pessoas mais ou menos...
    Suponho que por uma "Causa" que existe o Porto Pride obiamente que o nucleo do portogay nao queria entrar sem Pagar....deste teu ultimo comentario estas a mentir redondamente... Pena dos responsaveis do Portogay nao comentarem estes tristes comentarios de Uma minuscula empresa vergonhosa como a Tua.
  • Sem imagem de perfil

    João Paulo 14.03.2011 00:24

    Eu acho é que têm de se decidir... uns acham que sou um tipo que ando a ganhar rios de dinheiro... outros acham que tenho uma empresa minúscula.

    Uns acham que ando a ficar com o dinheiro de donativos, mas nem sequer um cêntimo conseguiram angariar.

    É muita confusão nas cabecinhas... e nós a vê-los passar.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.