Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Pride Bar: Sete anos a revolucionar a Invicta

No ano passado as honras couberam a José Castelo-Branco.

Este ano no próximo fim-de-semana as noites de sexta, Sábado e Domingo vão contar com a actuação de Miss Sheila, Susana Mastroianni, Ramona PinkFloyd entre outras vedetas da noite portuense que vão celebrar os sete anos do bar Pride. Um dos convidados especiais é Carlos Sousa da última edição do programa Casa dos Segredos (TVI).

Este ano as celebrações vão ter o número sete como figura central. Vão haver sete strips masculinos e outros sete femininos, o sorteio de sete viagens, no total os artistas convidados são sete, sete figuras públicas vão fazer presença e estão prometidas, claro está, sete surpresas.

O bar localizado na Rua do Bonjardim no Porto tem vindo a extravasar portas. Em 2010 organizou a primeira edição da festa Love Pride no Teatro Sá da Bandeira. Em 2011 deu apoio à série Irmãos de Sangue, a primeira série portuguesa LGBT na Internet.

 

Recorda a entrevista do dezanove a Ramona PinkFloyd em 2010:

 

Já segues o dezanove no Facebook?

 

3 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Pedro 06.06.2012 10:13

    Pode até ser o unico 100% assumido mas não deixa de ser uma porcaria. E os outros que te referes há muita gente que os prefere assim, e por isso que continuam sempre de casa cheia.
    Eles nao tem vergonha de dizer nada, ninguem precisa de definir a orientação de um bar para se sentir bem lá dentro. As casas fazem se pelos clientes e não ao contrário.
  • Sem imagem de perfil

    Afonso 06.06.2012 20:38

    Não tive uma educação à «portuguesa» e portanto esta coisa de não ser carne nem peixe faz-me confusão. Ou se é e vive-se de acordo com o que se é, ou não se é e ponto final. Agora aparências quando tudo está à vista de toda a gente é que não. Se sou gay ou bi quero locais no Porto onde possa trocar um aperto de mãos ou um beijo com o meu companheiro sem correr o risco de me sentir indesejado pelos presentes e pelo staff da casa. Se se refere ao ditos locais que surgem por aí como «friendly», dispenso-os. Não sirvo para ser o centro da atenções porque beijo alguém em público. Essas ditas casas estão cheias de raparigas prontas para espalhar aos sete ventos os nomes dos conhecidos com quem se cruzam por lá. E de rapazes mal resolvidos que vêm cá para fora desdenhar dos «p*n*l*iros» que lá estavam. Toda a gente a conversar e a ver quem está e quem não está, um desfile de vaidades, e muitos grupos «infantilizados». Prefiro meter-me num avião e ir à noite de Londres, e cá pelo Porto, fico-me pela noite «convencional». Quando houver noite LGBT no Porto, aí sim talvez frequente.
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.