Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

A história de Tuxa contada em vídeos

Tuxa também conhecida por Miss Ágata, responde igualmente por Fernando ou Manuel Fernandes. É tema regular de alguns programas matinais da televisão, de reportagens vídeo no Correio da Manhã (acto simbólico do primeiro casamento gay frente à Sé de Lisboa e violência doméstica termina primeiro casament gay) e até de uma webserie chamada “Na Casa D’Este Senhor“, uma iniciativa datada de 2011 promovida pela cerveja Tagus.

Em 2011 também ficou conhecida por fazer uma tatuagem nas costas com a menção "Cinha Jardim - A rainha do jet set".

Há cerca de um mês, Tuxa foi uma das convidadas do programa “Cartas da Maya – O Dilema” que passa nas manhãs da SIC. Ao longo de 13 minutos Tuxa conta a sua história de vida contra o preconceito e as dificuldades que actualmente diz atravessar. Ao longo do programa a apresentadora da SIC chama-a várias vezes de Fernando e Tuxa responde também por esse nome. No entanto, a própria afirma que é “mais mulher do que homem”.  Depois de uma carreira preenchida no mundo do transformismo, Tuxa alega viver com 189 euros mensais do RSI (rendimento social de inserção).

3 comentários

  • Sem imagem de perfil

    RC 13.12.2012 14:59

    Aconselho uma espreitadela ao programa Americano "Rupaul's Drag Race", para entender que o transformismo é apenas uma forma de entretenimento, como outra qualquer - tal como stand up comedy, etc... Em Portugal, pode ser menos conhecido, ter menos glamour, mas não devemos apontar nunca o dedo a quem ousa ser diferente.

    Não discuto este caso particular, mas a generalização de matrafonas e de que quem faz transformismo se sente uma mulher aprisionada num corpo de homem, estão completamente erradas.

    O seu comentário deixa-me triste, por atacar uma minoria (claramente sem vasto conhecimento do fenómeno). Repito, não critico os descontos ou não descontos, mas sim a crítica fácil e a desvalorização de uma minoria.
  • Sem imagem de perfil

    João Mota 13.12.2012 18:50

    Sabia que o meu comentário poderia ser mal interpretado e dar aso a julgamento fácil.
    Não acho que seja preconceituoso e respeito as minorias, precisamente por também sofrer na pele, e acho que cada um tem direito a ser feliz como é, mas tenho a minha visão das coisas.
    Por um lado não consigo considerar ser transformista como uma profissão ou lhe dar o valor que alguns dão. Não se canta, não se consegue ser feminino, também não pode ser chamado de representação, em suma, não acho que consiga evidenciar algum tipo de qualidade de alguém. No fundo vou estar sempre a ver um homem vestido de mulher, a dançar ao som da música e a mexer os lábios. Ser gay não me faz instantaneamente gostar de transformismo.
    Por outro lado, acho que cada história deve ser contada e é obvio que esta por ser peculiar suscita mais interesse, mas nem representa o gay "comum" como traz ainda mais preconceito e estereótipo ao que é ser gay. Eterniza o conceito que muita gente tem que um gay é necessariamente feminino, se sente e gosta de ser mulher. Respeito, como disse, apenas acho simplesmente que não deve ser uma história mais valorizada e explorada que qualquer outra. É apenas mais um exemplo, mas pela quantidade de "tempo de antena" que lhe dão parecem insistir que é a regra.
    Finalmente, enquanto contribuinte que sou e vendo cada mês cerca de 1/3 do meu ordenado taxado em impostos, repudio qualquer pessoa que não declare e ainda se queixe dos subsidios que ganha para viver. Portanto, a Tucha dizia que ganhava cachets muitos bons em espectaculos, cerca de 10.000€ em filmes, gasta 12.000€ num vestido para casar, entre outros exemplos e agora queixa-se? Se nem reforma tem por alguma razão é. Lamento, mas não tem a minha simpatia, tenha que orientação sexual tiver. É duro, é frio, mas é a minha visão das coisas. Sem contribuição, não há retorno.
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.