Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dezanove
A Saber

Em Portugal e no Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Intersexo: 5 mitos que precisam de ser derrubados

intersexo

Intersexo é o termo usado para nos referirmos às diferenças físicas, nomeadamente reprodutoras, existentes entre pessoas de géneros distintos. Além disso, esta expressão pode ainda remeter para os impactos socioculturais sentidos por indivíduos que nasceram com corpos que não se enquadram nos dois géneros convencionais: masculino e feminino.

Existem ainda muitos mitos associados a este conceito. Conhece alguns deles e percebe por que se tratam de mitos. 

 

Mito 1: Todas as pessoas nascem homem ou mulher 

Esta não é uma afirmação verdadeira, já que existem em todo o mundo pessoas que têm características sexuais que não pertencem ao sexo binário típico.

 

Mito 2: Ser intersexual é algo raro

Ao contrário do que muitos possam pensar, aproximadamente 1,7% da população mundial nasce com características intersexuais, o que pode parecer pouco, mas é um número significativo e relevante.

 

Mito 3: Ser intersexual é um problema

Ser intersexual não é uma doença e, por isso, não carece de qualquer tratamento, embora ainda haja crianças que são sujeitas a cirurgias invasivas e irreversíveis que não fazem qualquer sentido.

 

Mito 4: Ser intersexual é o mesmo que ser trans

Esta é uma confusão relativamente comum. Contudo, convém esclarecer que as nossas características sexuais físicas não estão relacionadas com o modo como vemos a nossa identidade de género ou por quem nos sentimos atraídos.

 

Mito 5: A intersexualidade ainda é um tema desconhecido

Apesar de ainda persistirem equívocos acerca do conceito de intersexo, actualmente já há muitos activistas que lutam para aumentar a consciencialização e proteger os direitos humanos das pessoas intersexuais.

 

Katerina Papageorgiou, omgyno

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.