Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Publicidade

Rede Solidária LGBTI+ disponibilizou 5000 euros e apoiou 70 pessoas num ano

rede solidária lgbti.jpg

Quase um ano depois chegou ao fim a iniciativa da Rede Solidária LGBTI+ da Marcha do Orgulho LGBTI+ de Lisboa.

 

Balanço feito a Rede Solidária LGBTI+ usou 5000 euros para movimentos de respostas e apoio às comunidades LGBTI+, comunidades Roma, pessoas migrantes e trabalhadoras do sexo apoiando cerca de 70 pessoas.

Recorde-se que em Maio de 2020, em virtude da pandemia a organização da Marcha de Lisboa, constituída por decidiu cancelar a tradicional marcha do orgulho do mês de Junho, reestruturando a sua dinâmica para tentar dar resposta a situações de emergência junto a pessoas mais vulneráveis e mais afectadas pela pandemia.

Sob o lema “Continuamos a Marchar”, a iniciativa da Rede Solidária LGBTI+ colocou os recursos inicialmente previstos para a Marcha de Lisboa ao dispor dos mais vulneráveis e afectados pela pandemia pagando contas (luz, água, telefone), apoiando a habitação, alimentação, medicamentos, transporte, entre outras despesas.

“Também foi possível apoiar pessoas no acesso a apoios estatais e camarários, e na obtenção de informações relevantes para o seu bem-estar e independência (como acesso a oportunidades de emprego), estabelecendo pontos de contacto entre as pessoas apoiadas e os recursos disponibilizados e criados institucionalmente” referiu a Rede Solidária LGBTI+ numa nota pública.

As angariações de donativos sob o lema #continuamosamarchar ocorreram nos últimos meses de forma cíclica nas redes sociais, Agora a Rede Solidária LGBTI+ da Marcha do Orgulho LGBTI+ de Lisboa chegou ao fim, por falta de recursos humanos e financeiros, não sem antes agradecer a cooperação da Linha de Emergência Nacional 144, dos pelouros dos Direitos Sociais e da Habitação e Desenvolvimento Local da Câmara Municipal Lisboa, às associações e colectivos que forneceram bens e informação para auxiliar pessoas em situação irregular no acesso ao SNS e na procura de emprego e todos os que contribuíram com donativos.

“É com pesar que encerramos esta Iniciativa, não baixando ainda assim os braços em tudo o que se possa fazer. A pandemia ainda está longe de ser vencida, e os efeitos da mesma serão sentidos pelas nossas comunidades nos próximos anos.  É cada vez mais urgente e necessário não largar a mão de ninguém, e continuarmos a fazer a estrada lado a lado.” pode ler-se no post publicado este fim-de-semana.

Para o site dezanove.pt esta foi considerada a iniciativa do ano 2020.

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.