Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Série LGBTI "Ficou tudo bem" sucede a "Já Melhorou"

Ficou tudo bem

Já foi gravada a primeira temporada da série LGBTQI+ “Ficou Tudo Bem”. As gravações ocorreram no final de Janeiro dando assim continuidade à série online gravada em 2016 promovida pela associação Tudo Vai Melhorar.

Numa nota enviada às redacções pode ler-se que as tentativas de obter financiamento nos últimos anos foram "dificultadas pela pandemia", mas que o projecto teve luz verde e avançou com o apoio de um fundo do Corpo Europeu de Solidariedade da União Europeia.
Depois das sete figuras da comunidade LGBTI portuguesas que deram a cara em 2016  esta nova série conta com a participação da DJ Mariana Carvalho, da produtora Luma Amorim, da actriz Maria João Vaz, do activista Paulo Côrte-Real, do stylist Pedro Crispim, do stylist Mário de Carvalho,  do escritor Samuel F. Pimenta,  da psicóloga Solange F e do realizador e anfitrião Vasco Rosa.

 

A realização está a cargo de Ana Farelo (“Sangue Frio”, “Prémios Áquila”) e a produção é de Vasco Rosa (“Spectrum”, “Olhábicha"), que se apresenta ainda como anfitrião destes sete episódios, em que são contadas experiências de vida de pessoas que apesar dos preconceitos da sociedade e das dificuldades se assumiram, lutaram e se tornaram casos de sucesso pessoal e profissional.
O lançamento desta temporada de estreia será numa plataforma de streaming em Junho, de forma a celebrar o Mês do Orgulho LGBTQI+ e já estão em pré-produção mais duas temporadas, previstas para estrear em 2023 e nas quais está confirmada a participação de 14 personalidades da comunidade LGBTQI+ nacional, com destaque para o banqueiro António Simões, o actor Paulo Vasco, o vice-presidente do YouTube Pedro Pina, a deputada Fabíola Cardoso, o músico Alex D’Alva Teixeira e os activistas António Serzedelo, Helder Bértolo, Kiki Pais Sousa e Miguel Vale de Almeida.

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.