Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Um atleta olímpico gay veio a Portugal e isso (ainda) é um acontecimento

canada.jpg

“A minha performance melhorou imenso, estou mais forte depois de ter conseguido ultrapassar as críticas.” John Fennel participou num debate promovido esta quinta-feira no Centro LGBT, em Lisboa, em que o atleta olímpico do Canadá contou a sua experiência pessoal e desportiva depois de de ter afirmado publicamente como homossexual.

 

O atleta esteve em Portugal a convite da Embaixada do Canadá. Além de ter dado várias entrevistas à imprensa, Fennel foi ainda a duas escolas e uma universidade. Numa das escolas esteve acompanhado pela secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade, Catarina Marcelino, a falar sobre a relação entre desporto, bullying e orientação sexual. “Estivemos juntos há dois dias numa escola com alunos entre os 16 e 18 anos. Foi surpreendente a maturidade do debate porque não havia alunos a gozar ou a rir”, confidenciou Catarina Marcelino, também presente no Centro LGBT.

John Fennel participou nos Jogos de Inverno, em Sochi 2014, na Rússia, tendo ficado em 27º na competição de luge (trenó). Foi depois dessa experiência na Rússia, nuns jogos onde abundou o discurso contra os homossexuais, que o atleta decidiu sair do armário. Como contou no Centro LGBT, chegou até a ter namoradas para ocultar a sua orientação sexual. Após o coming out “foi uma transição rápida”. O atleta destacou ainda a importância do apoio explícito do governo de Justin Trudeau aos direitos LGBT. “Estive em Toronto no Pride deste ano e foi a primeira vez que um primeiro-ministro esteve na marcha. Foi muito importante saber que alguém tão importante estava a apoiar a comunidade LGBTQI.” Agora com 21 anos, o atleta está a preparar-se para os próximos Jogos Olímpicos de Inverno, em Pyeongchang, na Coreia do Sul, que vão realizar-se dentro de dois anos.

 

 

3 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Anónimo 01.10.2016 16:56

    Se as marchas servissem unicamente para celebrar o orgulho gay decentemente e não fossem uma passerelle da disforia de género talvez a própria comunidade LGBT e até a hetero aderisse mais.
  • Sem imagem de perfil

    Anónimo 04.10.2016 19:53

    Mais uma vez o dezanove aprovou um comentário transfóbico. Têm a certeza que não querem alterar o "Notícias e cultura LGBTI" na vossa descrição para "Notícias e cultura LGB"?
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.