Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Variações. Empresários LGBTI querem trazer Europride para Portugal

PT LGBTI.jpg

Tal como o dezanove.pt tinha avançado em exclusivo no passado mês de Maio, os empresários do ramo LGBTI vão criar uma Associação de Comércio e Turismo. E o nome também já está escolhido: Variações.

A apresentação pública da Variações - Associação de Comércio e Turismo LGBTI de Portugal decorrerá no próximo dia 11 de Janeiro de 2018 pelas 11 horas no Fórum Lisboa. Os responsáveis da Variações - cujos órgãos dirigentes são constituídos por representantes de negócios de Norte a Sul do país - pretendem promover Portugal como pólo comercial e destino turístico LGBTI de referência e fomentar o crescimento sustentado dos operadores económicos do sector.

Segundo dados da Variações, ao milhão de consumidores LGBTI existente em Portugal soma-se “mais de dois milhões de pessoas LGBTI que nos visitam anualmente, o que perfaz uma estimativa de quase 2000 milhões de receita. Na nota a que o dezanove.pt teve acesso pode continuar a ler-se que este sector “representa actualmente o nicho de mercado com mais potencial de crescimento a nível global apresentando também uma rentabilidade acima da média”.

 Variações LOGOTIPO.jpg

Tal como António Variações, esta nova Variações assume-se como pioneira em Portugal lembrando que alguns dos seus associados “mantêm casas abertas há 30 e 40 anos ultrapassando obstáculos para manter as portas abertas, mas hoje os desafios são outros". Na mesma nota sublinha-se que “em outros países entidades públicas e privadas trabalham em conjunto em prol do sector LGBTI” e que a Variações quer fazer crescer o sector das zonas urbanas para o resto do país.

 

Apoio ao sector e candidatura ao Europride

No seu ano de arranque a Variações apresenta três prioridades: em primeiro lugar a campanha “Proudly Portugal” para estruturar e fortalecer a oferta e promover o país nos eventos LGBTI internacionais e com isso organizar uma candidatura portuguesa a um Europride já em 2021. Um evento deste género pode segundo a Variações “atrair mais de meio milhão de participantes à cidade que o organiza”. Em segundo, a criação de um comité empresarial para incentivar a diversidade e a inclusão como motor de vantagem competitiva em todos os negócios. Terceiro, apoiar pequenas e médias empresas e trabalhadores LGBTI.

“Seremos uma voz credível e audível, a nível nacional e internacional, do mercado LGBTI em Portugal”, diz Carlos Sanches Ruivo, Presidente da Direcção da Variações e fundador do The Late Birds Lisbon – a primeira unidade hoteleira em Lisboa, sob a forma de Gay Urban Resort direccionado para o público gay que visita a capital.

2 comentários

  • Perfil Facebook

    João Delgado 21.12.2017 15:03

    Também estou a pensar o mesmo, o que pode não ser necessariamente bom
    Não queria ver por exemplo a marcha LGBTI nem ao Arrail Pride entregue a uma qualquer tipo de organização, seja ela comercial ou não(sendo que o Arrail pride fazia mais sentido ser feito com a colaboração dos vários colectivo/organizações, em vez de este pertencer a ILGA), a marcha deve ser um evento que seja de toda a população LGBTI, e não há um parte privilegiada desta, porque vamos ser realistas, mesmo no meio LGBTI, existe descriminação, de varias formas, por exemplo nem toda a gente tem dinheiro para pagar a entrada em algum espaço mais "amigável", inclusive pessoas a serrem barradas a entrada de alguns espaços por não respeitarem algum tipo de dresscode. Este tipo de coisas nunca podaram acontecer nestes eventos.
    Alem disso espero que nunca se tire o espaço que as varias associações sempre LGBTI tiverem neste tipo de eventos, e que são fundamentais para estas, não só em termos de visibilidade e de divulgação do seu trabalho, como em ter mos de obtenção de receitas extremamente importante para o seu funcionamento e financiamento dos seu vários projectos, não as quero ver a serem "engolidas" por uma onda mais comercial. Outra coisa que seria fundamental é que o Arrail Pride continua-se a ser gratuito, aberto a toda a gente, e que o seu objectivo principal continua-se a ser o apoio a comunidade LGBTI e as varias Organizações, que tem tido um apoio essencial em relação a população LGBTI
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.