Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Publicidade

Vídeo: Lorenzo e Pedro mediram a homofobia nas ruas de Lisboa

Lorenzo e Pedro vídeo Lisboa homofobia

Os jovens Lorenzo e Pedro tinham lançado o desafio há dias: andar pelas ruas de Lisboa de mãos dadas e trocar afectos como qualquer outro casal (leia-se heterossexual) e gravar um vídeo para partilhar com os seus fãs em todo o mundo. 

O desafio surgiu depois de, há umas semanas, dois vídeos semelhantes se terem tornado virais pelas piores razões. Um vídeo russo com um casal de gays mostrou por várias vezes a homofobia física e verbal de que foram alvo durante um curto passeio. O mesmo aconteceu a um casal de namorados ucranianos que foram inclusive atacados com violência por diversas pessoas. Os jovens portugueses classificaram as reacções homofóbicas a estes vídeos de "primitivas, tristes e nojentas".

Conhecidos por protagonizarem os episódios de receitas sexys e divertidas na internet e por participarem em acções de defesa das pessoas LGBT, Lorenzo e Pedro foram esta semana medir a homofobia em vários locais de Lisboa: desde o Rossio, ao Parque das Nações passando pela Cova da Moura (Amadora). O casal foi filmado por três câmaras ocultas em vários momentos em que simplesmente andavam de mãos dadas ou trocavam afectos.

No fim da experiência social, o casal mostrou-se feliz por terem sido tratados com normalidade e não terem surgido insultos verbais, ódio, ameaças à integridade física ou outras reacções negativas. Ambos consideram o resultado final positivo. O jovem casal realça apenas alguns olhares curiosos: "talvez as pessoas simplesmente olharam para nós porque eu tenho 1,97m e o Pedro tem 1,72m" gracejam.

No entanto, o casal confessa que não costuma manifestar muitos afectos afectos em público, "talvez por um pouco de receio" [...] mas depois de o fazermos tantas vezes durante a filmagem deste vídeo, nós mudámos! Sentimos-nos respeitados e livres simplesmente sendo nós próprios. Nós sentimos o que todos os casais, heterossexuais ou homossexuais deveriam sentir: confortáveis"

Lorenzo e Pedro dizem-se "orgulhosos" de Lisboa, no que respeita a igualdade e direitos LGBT e esperam que o vídeo chegue a quem insulta e ataca casais do mesmo sexo nos dias de hoje: "Talvez eles aprendam como realmente se devem comportar em sociedade" apontam.

Assiste ao vídeo completo aqui:

 

Paulo Monteiro

5 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Anónimo 09.08.2015 20:54

    que tristeza de comentário... fazes parte daqueles que faz com que isto ande para traz e não para a frente! então se os gajos fazem sempre vídeo em Inglês e têm publico que fala Inglês iam fazer um vídeo em Português porque tu gostavas! Aprecia aquilo que eles gratuitamente te deram e diz OBRIGADO!
  • Sem imagem de perfil

    Anónimo 09.08.2015 22:27

    concordo: o video deveria sim ter sido feito em português :-)
  • Sem imagem de perfil

    Lorenzo and Pedro 12.08.2015 13:06

    O nosso canal de YouTube é em Inglês. Mas mesmo que fosse em Português, este vídeo é dedicado especialmente a muitos que não falam a nossa lingua, Inglês é universal e pode mudar muitas opiniões além fronteiras.
  • Sem imagem de perfil

    Orlando 04.05.2016 03:19

    Como vocês, sou gay assumido não efeminado ( isto não significa que tenha algo contra gays mais efeminados, cada um com as suas características), e já passei por uma experiência semelhante à vossa, mais concretamente em Setúbal, num transporte publico, no qual eu e o meu companheiro na altura, assumimos em público uma postura semelhante a qualquer casal apaixonado ( vulgo heterossexual), e a reação das pessoas em redor no essencial foi igualmente positiva. Alguns olhavam algo surpreendidos, outros mesmo com um olhar de simpatia, agradados possivelmente pela nossa coragem e à vontade, e outros reagiram com total indiferença. Em suma, posso afirmar que a minha experiência foi bastante positiva. Acrescento que já há vários anos que não me inibo de demonstrações de afeto com algum companheiro em público, mesmo antes da legalização do casamento gay em Portugal, e posso afirmar que nunca tive uma reação hostil. Desafio por isso todos os gays a terem coragem e frontalidade para fazerem o mesmo. A forma e a estética como o fazemos, sem exagerar obviamente, porque o que queremos não é praticar sexo em publico, nem chocar as pessoas, mas simplesmente podermos sentir-nos à vontade e confortáveis como qualquer casal heterossexual, podendo demonstrar de forma simples e equilibrada o nosso afeto em público. Teremos que ser nós a demarcar e proteger o nosso espaço e esfera pessoal para que os outros nos respeitem. Não podemos esperar que esse mesmo respeito nos seja oferecido de mão beijada. teremos que ser nós a conquistá-lo, com a nossa coragem, convicção e determinação.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.